Postagens populares

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

25 Dicas de Procedimentos Mecânicos e Elétricos Para seu Carro




A quantidade de problemas mecânicos ou elétricos que um carro pode apresentar é muito grande e isso tem tornado a vida do mecânico automotivo cada dia mais difícil, pois é quase impossível um único profissional dominar todos os defeitos que podem ocorrer em um automóvel. Por este motivo nos do Dicas Mecânicaselaboramos esta lista que contem varias dicas de problemas automotivos e procedimentos mecânicos e elétricos que iram te ajudar na hora de realizar  o diagnostico de um defeito que esteja tirando o seu sono.
mecanico reparador concertando carro
01- Velas de Ignição: Verifique as condições das  velas de ignição quanto a eletrodos desgastados, pois isto pode provocar  uma mistura muito rica causando eventuais problemas relacionados a sonda lambda. Confira também se a aplicação da vela esta correta, a instalação de velas não especificadas pelo fabricante podem prejudicar o funcionamento da Unidade de Comando Eletrônica (U.C.E.), gerando falhas ou até mesmo danos seríssimos ao motor.
Leia Também:
02- Tampa do Distribuidor e rotor: Nos carros que fazem uso do distribuidor é sempre bom verificar se não existe umidade, tricas e oxidação excessiva nos terminais elétricos. Estes tipos de problemas podem causar falhas no motor ou até mesmo dificultar na partida do mesmo.
03- Cabos de Velas: verifique se não ha cortes ou perfurações nos cabos, pois isto pode provocar fuga de centelha (centelha escapando) do cabo para o motor ou qualquer outro aterramento elétrico. Confira  com um multímetro automotivo a continuidade do cabo e observe também se os contatos elétricos do mesmo não estão oxidados.
04- Bobina de Ignição: Faça uma inspeção visual para verificar a existência de trincas e com o uso de uma ferramenta denominada centelhador verifique a qualidade da centelha produzida por esta bobina.
05-Combustível adulterado: O uso de combustível de má qualidade pode dificultar muito o diagnostico de um problema pois ele pode fazer com que a sonda lambda gere informações incorretas prejudicando o funcionamento do motor. O Combustível adulterado também pode danificar outros componentes do seu carro como: bomba de combustível, bicos injetores, velas de ignição e até mesmo partes internas do motor.
Leia Também:
06- Baixa Compressão do Motor: A Baixa compressão de um ou mais cilindros pode ser provocada por pouca folga entre came e tuchos, camisa com desgaste excessivo (ovalizada), carbonização excessiva. Lembre-se que sempre que for realizar um teste de compressão do motor, não pode existir centelha e nem a injeção de combustível, por isso desconecte a central, bobina, reles de potencia, fusíveis ou que for mais fácil.
07- Vazamento de cilindros:  Este tipo de problema pode ocasionar falhas, baixo desempenho, estouros, etc. e geralmente é causado por mal assentamento de válvulas, junta de cabeçote danificada, deficiência dos anéis de seguimento e outros.
08- Nível de Carga da Bateria: sempre que for iniciar o diagnostico de algum defeito no sistema de injeção eletrônica ou na parte elétrica, comece verificando o nível de carga da bateria automotiva. Muitos problemas elétricos tem como origem a bateria, mas poucos os profissionais que a dão a devida atenção.
09-  Aterramento, Cabos Positivos e suas conexões: avalie estes itens a procura de oxidações, mau contatos, cabos rompidos ou com dimensões  inferiores ao original. Esse tipo de problema pode provocar dificuldade no acionamento do motor de arranque, baixo desempenho, desligamento repentino do motor e falhas generalizadas na iluminação do veiculo.
10- Chicote elétrico:  Faça uma analise visual em todo o chicote elétrico a procura de partes do mesmo que estejam em atrito com o motor ou a carroceria do automóvel, este tipo de contato pode levar a curto circuito entre fios do chicote com o aterramento do motor, causando vários tipos de defeitos. De uma atenção especial ao chicote que esta conectado a U.C.E. pois problemas nesta área  pode levar a queima da central.
11- Filtros de ar: Quando o filtro de ar esta em mas condições ele pode dificultar ou até mesmo impedir a passagem do ar, causando mal funcionamento no motor e falhas que não são indicadas por rastreadores. Isto acaba nos enganando e deixando o diagnostico mais demorado.
12- Filtros de Combustível: Sempre que detectar uma pressão e vazão da linha de combustível abaixo do normal, verifique o filtro de combustível. Poucas pessoas lembram de trocar esta peça na quilometragem especificada pelo fabricante o que pode provocar obstrução do filtro, dificultando assim a passagem do combustível e fazendo com que a pressão na linha fique alterada. Muito cuidado com este tipo de problema pois a obstrução deste filtro  pode levar a queima da bomba de combustível.
13- Entradas Falsas de Ar: Problemas como este pode provocar falhas no motor, mistura pobre, estouros no coletor de admissão, perca de potencia ou motor acelerado. Isto vai depender muito da estratégia utilizada pela U.C.E.  para calcular o tempo de injeção: ângulo de borboleta x Rotação, densidade x rotação, medição volumétrica e outros.
14- Fluxo de Gases no Escapamento: condições dos fluxos de gases de escapamento desfavoráveis, como no caso de um catalizador entupido pode diminuir consideravelmente o rendimento do motor e dificuldade para o motor abrir  giro.
15-Nível e Qualidade do Óleo Lubrificante: problemas como o excesso de óleo e a má qualidade do mesmo pode provocar uma carbonização excessiva da câmara de combustão, além de contaminar a sonda lambda prejudicando o seu funcionamento. Este tipo de defeito pode ocasionar a saída de fumaça pela descarga, falhas no motor e outros.
16- Conectores dos Sensores, Atuadores e Central: A oxidação, mal contato ou até mesmo o encaixe incorreto destes conectores pode provocar um isolamento elétrico e com isso o mal funcionamento destaspeças. Os defeitos provocados por este tipo de problema podem variar de simples falhas elétricas até a problemas na partida.
17- Sistema de Arrefecimento: Problemas na válvula termostática, Tampa do reservatório e bomba d’água ou até mesmo o baixo nível de agua além de provocar super aquecimento no motor, pode ocasionar bolhas de vapor na região do sensor de temperatura da agua, fazendo com que o mesmo gere informações erradas para a U.C.E..
18- histórico do Problema: É sempre importante levar em consideração o histórico do problema. Perguntas como: Foi após a instalação de um alarme automotivo? Foi após uma lavagem de motor? Foi depois de abastecer o carro? Como iniciou o Defeito? Este tipo de questionário pode ajudar você ou seu cliente a se lembrar da origem do problema. Garanto que uma simples conversa com o proprietário do automóvel vai te economizar tempo e trabalho desnecessário.
19- Pressão e Vazão da Linha de combustível: A  única forma de verificar o perfeito funcionamento do sistema de alimentação  de combustível é através do teste de pressão e vazão do combustível. Este teste é realizado com uma ferramenta chamada Manômetro. Problemas na linha de combustível podem causar, perca de potencia, falhas no motor, estouros no coletor, forte cheiro de combustível, consumo excessivo entre outros defeitos.
20- Sincronismo da correia Dentada: O perfeito sincronismo do motor é imprescindível para o bom funcionamento do mesmo. Quando há falta de sincronismo, pode existir o surgimento de vários defeitos como: marcha lenta irregular, baixo desempenho ou até mesmo a quebra do motor.
21- Distancia entre o Sensor de Rotação e a Roda fônica: a distancia entre estas duas peças deve esta entre 0,4 a 1mm. Quando esta distancia esta fora destas medidas o motor pode apresentar falhas, cortes intermitentes, dificuldades na partida e outros.
22-Mangueiras: Faça uma analise visual a procura de perfurações, obstruções e outros problemas nas mangueiras de: ar, combustível, agua, sensor MAP, regulador de pressão, corretores de marcha lenta, recirculação de gases e outras.
23- Sujeira e Carbonização: Peças como atuadores de marcha lenta, TBI’s, Bicos injetores, filtros, coletores de admissão, sonda lambda podem acumular sujeiras ou criar uma carbonização excessiva atrapalhando o seu funcionamento. Manter estas peças sempre limpas é muito importante para que o motor funcione corretamente.
24- Fuga de Corrente: Em muitos casos quando há o descarregamento da bateria automotiva o culpado é a fuga de corrente, que é a permanecia de algum consumidor elétrico do seu carro minando a carga da bateria aos poucos mas de forma continua. Aparelhos de som, alarmes automotivos, Rastreadores, módulos, luz de porta-malas são os maiores vilões, quando  assunto é fuga de corrente.
25- Fusíveis e Reles: Ao surgir algum defeito que provoque a inatividade de algum componente elétrico, sempre verifique os fusíveis e reles. Muitos defeitos elétricos podem ser resolvidos com uma simples analise dos fusíveis. Para isso sempre tenha em mãos o manual do proprietário para que você possa identificar qual o fusível  tem uma maior relação com o problema apresentado e onde ele esta localizado.
Dica Extra: Crie o habito de registrar todos os defeitos, falhas e serviços realizados no seu carro, pois isto pode ajudar muito na solução de problemas futuros.
Esta lista abrange uma boa parte dos defeitos que são comuns entre todos os carros,sendo assim sempre que tiver um contratempo com seu carro consulte estas dicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário